Milicianos são investigados por filmar estupros e divulgar cenas da violência sexual