Dois meses depois polícia ainda procura suspeita de matar namorada em Jundiaí